Luís Filipe Boavida candidato do PSD à Câmara Municipal de Tomar comunicou ontem em conferência de imprensa que desiste da candidatura por motivos de doença.
 
O candidato foi “acometido de um ataque convulsivo, seguido de desmaio” fez ontem precisamente um mês, quando estava com os amigos na esplanada de um restaurante da cidade.
 
Acompanhado da mulher e do filho e com a voz embargada pela emoção contou a sua decisão aos jornalistas e muitos amigos que enchiam a sala:
 
“A partir daí, seguiram-se 22 dias de internamento hospitalar, no Centro Hospitalar do Médio Tejo, nas Unidades de Abrantes e Tomar e no Serviço de Neurologia do Hospital de S. José, em Lisboa.
Presentemente encontro-me bem, estável e não sofri qualquer tipo de afetação nas minhas capacidades.
Todavia, o diagnóstico da situação, resolveu pregar-me uma partida e vejo-me agora confrontado com uma doença do foro oncológico.
Em consequência, virão aí tempos difíceis, de tratamentos agressivos, como todos sabem e que irão prolongar-se durante várias semanas.
Como facilmente poderão compreender, será praticamente incompatível conciliar uma exigente e envolvente campanha eleitoral que se avizinha, com um não menos extenuante, plano de tratamentos.
Por conseguinte, a partir de agora a minha prioridade será a minha saúde e a luta para vencer a doença. É neste objetivo que terei de concentrar todas as minhas forças e todas as minhas energias.
Para isso contarei com o apoio incondicional da minha família e com o apoio de muitos e bons amigos que, felizmente tenho.
Como já devem ter percebido, serve este encontro, para vos anunciar que abdico da minha candidatura à Presidência da Câmara Municipal de Tomar.
O Partido Social Democrata terá, assim, de proceder à minha substituição.”