PORTUGAL EM CHAMAS !
 
(Verão do ano 2000)
 
 
É Verão.
O calor é de mais!
Num país onde a justiça tarda
Até que tudo arda
Há fogos florestais!
 
Ardem as Serras de Góis, Arganil, Marão, Estrela, etc.
E tudo o resto é treta!
Morre gente! Morrem animais! Perdem-se haveres!
Pouco resta!
Tudo o que havia de bom
Foi levado por um criminoso fósforo
Ou um foguete duma festa!
 
Incendiário!
Demente!
É só este o comentário
Que se ouve a toda a gente:
- A justiça está doente!
 
Em Águeda, Armamar, Miranda do Corvo, Mação...
Lá morreram voluntários...
Sem salários
Por amor à profissão!
Porém, no dia do funeral
Lá estava o ministro
Ou outro que tal,
Porque estava a televisão!
E perante as câmara da dita,
Lá vem o discurso:
 
 
- Vem a promessa de ajuda à família
Sem quezília!...
Mas os anos passam...
E a pobre viúva grita!
Aflita!...
Onde está o subsídio?
Caiu no olvido?
A culpa é de quem?
Não é de ninguém!
O discurso foi brincadeira!
A culpa morre solteira!
 
 
 
Entroncamento:
- Agosto - 2000
 
Autor: Alfredo Martins Guedes